Guia Turismo

Cachoeira do Campo – MG

Antigo “Arrayal de Nossa Senhora de Nazareth da Cachoeyra do Campo”, fundado em fins do século XVII. O histórico distrito de Ouro Preto foi palco de importantes fatos da História de Minas e Brasil tais como a Guerra dos Emboabas, a Revolta de Filipe dos Santos e a Inconfidência Mineira. Apresenta também belezas naturais, alem das culturais e históricas.

Matriz de Nossa Senhora de Nazaré (Início do Século XVIII)

 

Principal obra da primeira fase do Barroco Mineiro e um dos principais monumentos artísticos e arquitetônicos do Brasil. Nela foi sagrado em 1708, durante a Guerra dos Emboabas, o primeiro governador eleito pelo povo da história das Américas, Manuel Nunes Viana e, em 1720, foi preso em seu adro o revoltoso Filipe dos Santos.

Igreja de Nossa Senhora das Dores (1761)

Primeira igreja desta invocação no Brasil. Suas pinturas têm atraído a atenção de estudiosos pela curiosidade de seu traçado. Segundo a tradição, foi ainda palco de algumas das reuniões dos Inconfidentes, pois que da sua torre se avistava o Palácio de Campo dos Governadores.

Igreja de Nossa Senhora das Mercês

Construída toda em tijolos em 1908 sob as expensas de Padre Afonso de Lemos. Possui três altares de madeira escura. Seu exterior curvo, encimado por alta torre, empresta à igreja um interessante valor paisagístico.

Igreja de Nossa Senhora do Bom Despacho

Construída, segundo Augusto de Lima Júnior, no início do século XVIII. Sofreu várias reformas durante o século XIX, como se deduz pela observação de sua estrutura atual. Na portada principal chama atenção a antiga escadaria de pedra. Possui três interessantes altares pintados, dignos de visita.

Capela do Senhor dos Passos

Construída na mesma época da Igreja de Nossa Senhora das Dores (1761) para as celebrações da Semana Santa. A capela apresenta interessante construção. Atualmente é conhecida como Capela de Santa Rita, mas a tarja do arco-cruzeiro, com os três cravos do martírio de Cristo, ainda atesta a antiga invocação.

Chafariz do Corte

Possui a data de 1876. Está situado em nível mais baixo que a rua e só servia para consumo humano. Localiza-se na antiga Rua do Corte, da qual herdou o nome. Outrora um rego d’água vindo do Tombadouro, feito de telhas de barro, o abastecia.

Chafariz do Pe. Afonso de Lemos

Construído em 1877 às expensas do venerando padre, possui forma de um grande pilar onde as duas vertentes afloram de lados opostos, correndo a um tanque situado na parte inferior e que era usado com bebedouro de animais. Era abastecido por antiga canalização de pedra.

Ruínas e Ponte do Palácio

Outrora uma das mais ricas edificações do Brasil, o Palácio da Cachoeira era a residência de veraneio dos Governadores das Minas. Deste conjunto restou intacta a imponente Ponte do Palácio, construída no século XVIII. Foi neste Palácio que Joaquim Silvério dos Reis denunciou Tiradentes.

Quartel da Cavalaria de Minas

Em 1779 o Governador Dom Antônio de Noronha mandou construir o Quartel General da Cavalaria de Minas, em Cachoeira do Campo. Na fachada da imponente construção figura um medalhão esculpido pelo Aleijadinho. No Século XIX nele foram criados os Cavalos Reais de Dom João VI. Em 1894 foi transformado no famoso Colégio Dom Bosco.

Capela de Santo Antônio

Construída no final do século XIX. Estava em ruínas e foi reconstruída recentemente conservando a fachada original. Durante a Guerra do Paraguai alojou membros do 17º Batalhão de Voluntários da Pátria, em 1865.

Fonte:
Projeto Redescobrindo Cachoeira – Alex Bohrer e Rodrigo Gomes
www.cachoeiradocampo.art.br